OLÁ....SEJAM BEM VINDOS!!!!!...

Queridos professores, alunos, amigos, visitantes e parceiros profissionais..

Este Blog é composto de vários tipos de textos, dentre eles: Textos Pessoais, científicos, religiosos e textos históricos.

MATÉRIAS COMENTADAS: Psicopedagogia, filosofia, teologia, sociologia, educação, cultura, lazer, diversão, pensamentos, reflexões, dicas de beleza, receitas.......e meus monólogos.......

UMA VISÃO CRÍTICA DA REALIDADE...

Este Blog espera ser um espaço de liberdade de expressão para todos os admiradores e que acompanham o desenvolvimento da educação no Brasil. Aqui discutiremos, constantemente como os povos e sociedades ao longo de toda a história da humanidade, lutam em busca de melhorias na educação, enfim, ambiente de conversas sobre usos dos novos meios de informação e comunicação em educação.
Espero ansiosa suas colaborações e acima de tudo sua criticidade objetiva.
Ressaltando que, alguns textos e imagens aqui postados não são de minha autoria, se são seus, ou se você conhece autoria, entre em contato que ficarei feliz em dar os devidos créditos.
A leitura e a reescrita das temáticas sugeridas neste blog, serão para todos nós instrumentos de avaliação, onde educador e educando se relacionarão, e aperfeiçoarão seus conhecimentos e experiências cognitivas.

Entre e fique a vontade.
Boa navegação e pesquisa.

Psicopedagoga : Maria Maura

Contato:
marimaura@hotmail.com
marimaura@gmail.com




domingo, 5 de abril de 2009

Formato hibrido


Eu também não me achava velha e um dia eu me olhei no espelho e vi que estava velha
- Ida Gomes – “Pé na Jaca' – Globo.””

Dentre o inevitável não pude evitar quebrar alguns pratos, copos, jarros, parâmetros, regras e cerimônias. Falei o que deveria ter dito e ouvi muita coisa que não queria, ora por obrigação, ora por educação, mas todas com boa vontade contando com a aceleração do tempo que aquilo expirasse até que eu ex-pirasse.

Fiz bolinhas de papel do que eu iria mandar escrito pra você e joguei no lixo. Acordei no meio da noite para revirar o lixo com o meu nojo (riscos totais de sujar-me na saliva aguada, nas cinzas dos cinzeiros ou cortar-me os dedos nos cacos da lâmpada quebrada) e o medo de que o meu texto atualizado não gostasse muito do anterior.

Outro dia, á noite, nas ruínas da Faculdade de Medicina, Sarah disse-me que passava horas estudando a arquitetura das palavras para depois organiza-las de forma segura. Sarah, a menina louca de “A Casa dos Espectros” disse – me isto, olhando nos olhos e quando eu me reconheci, ela sorriu e direcionou o seu olhar para outras pessoas do público itinerante.

Eu também busco ordenar palavras de um jeito próprio e depois digo – meu texto! – coitado de mim, todo aquele conjunto de letras, na maioria das vezes, escritas em meu idioma é gasto todos os dias por todas as pessoas, de todas as etnias; classes sociais; de boa ou má índole. Dentre o inevitável, eu fui original, falsificador de significados; revelei e omiti fontes.

Palavras de Ida Gomes

Por/ @marimaura@

Nenhum comentário: