OLÁ....SEJAM BEM VINDOS!!!!!...

Queridos professores, alunos, amigos, visitantes e parceiros profissionais..

Este Blog é composto de vários tipos de textos, dentre eles: Textos Pessoais, científicos, religiosos e textos históricos.

MATÉRIAS COMENTADAS: Psicopedagogia, filosofia, teologia, sociologia, educação, cultura, lazer, diversão, pensamentos, reflexões, dicas de beleza, receitas.......e meus monólogos.......

UMA VISÃO CRÍTICA DA REALIDADE...

Este Blog espera ser um espaço de liberdade de expressão para todos os admiradores e que acompanham o desenvolvimento da educação no Brasil. Aqui discutiremos, constantemente como os povos e sociedades ao longo de toda a história da humanidade, lutam em busca de melhorias na educação, enfim, ambiente de conversas sobre usos dos novos meios de informação e comunicação em educação.
Espero ansiosa suas colaborações e acima de tudo sua criticidade objetiva.
Ressaltando que, alguns textos e imagens aqui postados não são de minha autoria, se são seus, ou se você conhece autoria, entre em contato que ficarei feliz em dar os devidos créditos.
A leitura e a reescrita das temáticas sugeridas neste blog, serão para todos nós instrumentos de avaliação, onde educador e educando se relacionarão, e aperfeiçoarão seus conhecimentos e experiências cognitivas.

Entre e fique a vontade.
Boa navegação e pesquisa.

Psicopedagoga : Maria Maura

Contato:
marimaura@hotmail.com
marimaura@gmail.com




terça-feira, 21 de junho de 2011

"Você marca a sua vida"


Tudo o que você faz ou diz, traz a marca de sua personalidade.
Em todo o lugar, você está dando um "recado" pessoal.
Deus o vê assim.
Para Ele, você é único em todo o Universo.
Sua "marca" é conhecida por Ele.
Seu "rastro" é diferente de todos os demais.
Deus tem com você uma ligação também única.
TE Ama de maneira própria.
Você e Deus formam uma unidade de profunda beleza.
O amor de Deus lhe flui de uma forma que só você sabe sentir.
Foi o amor de Deus que o fez inconfundível !
Marimaura

Aquele que decide parar até que as coisas melhorem, verá mais tarde que aqueles que não pararam e colaboraram com o tempo, estão tão adiantados que jamais poderão ser alcançados.


Visite: www.minutodesabedoria.com.br

***************marimaura**********

segunda-feira, 20 de junho de 2011

O Outro Príncipe Sapo



O Outro Príncipe Sapo
Jon Scieszka

Era uma vez um sapo.
Certo dia, quando estava sentado na sua vitória-régia,
viu uma linda princesa
descansando a beira do lago. 0 sapo pulou dentro da água,
foi nadando até ela e mostrou a cabeça
por cima das plantas aquáticas.
"Perdão, ó linda princesa", disse ele com sua
voz mais triste e patética. "Será que eu
poderia contar com a vossa ajuda?"
A princesa estava prestes a dar um salto e
sair correndo, mas ficou com pena daquele
sapo com sua voz tão triste e patética.
Assim, ela perguntou:
“ 0 que posso fazer para te ajudar, sapinho?”
"Bem", disse o sapo. "Na verdade, eu não sou um sapo, mas um belo príncipe
transformado em sapo pelo feitiço de uma bruxa malvada. E esse feitiço só
pode ser quebrado pelo beijo de uma linda princesa."
A princesa pensou um pouco, depois ergueu o sapo nas mãos e lhe deu um
beijo.
"Foi só uma brincadeira", disse o sapo.
Pulou de volta no lago, e a princesa enxugou a baba de sapo dos seus lindos
lábios.
O Patinho realmente feio e outras histórias malucas.
São Paulo: companhia das letrinhas, 1997,(s.P
Desenvolver atitudes e disposições favoráveis à
leitura.

Antecipar conteúdos de textos a serem lidos, a
partir do suporte, do gênero, da
contextualização e de conhecimentos prévios
sobre o tema.

(Pergunta feita antes da leitura)
15- Este texto é um conto e seu conteúdo deve
relatar:
( ) a vida de uma pessoa importante
( ) um fato ocorrido
( ) o modo de fazer um doce
( ) um fato imaginário
Reconhecer a presença de diferentes
enunciadores nos textos lidos, identificando as
marcas linguisticas que sinalizam suas vozes.
D13- Identificar marcas linguísticas que
evidenciam o locutor e o interlocutor de um
texto.

3- Qual é o trecho que apresenta a fala da
Princesa:
( ) Era uma vez um sapo.
( ) “Foi só uma brincadeira”
( ) “O que posso fazer para te ajudar, sapinho?
( ) “ Será que eu poderia contar com a vossa
ajuda?”
Distinguir fato de opinião.
D10 - Distinguir um fato da opinião relativa a
esse fato
Compreender globalmente textos lidos,
identificando o tema central e articulando
informações explicitas e implícitas pela
produção de inferências.
D0 - Compreender frases ou parte que
compõem um texto

2- "Perdão, ó linda princesa", disse ele com sua
voz mais triste e patética. "Será que eu poderia
contar com a vossa ajuda?"
Nessa parte do texto o sapo queria:
( ) Fazer um pedido à princesa
( ) cumprimentar a princesa
( ) fazer um elogio à princesa
( ) pedir perdão à princesa
D1- Identificar o tema ou sentido global de um
texto

16 - Do que o texto fala?

- Qual o assunto do texto?

D2- Localizar informações explícitas em um
texto

6- Como era a voz do sapo?

- O que a princesa enxugou de seus lindos
lábios?

- Como o Sapo chegou até a princesa?

D3- Inferir informações implícitas em um texto

13 - Qual era o desejo do sapo?
- O que o sapo quis dizer com a esta fala: “Foi só
uma brincadeira”?

CAPACIDADES
DESCRITORES QUESTÕES
Reconhecer as relações que organizam o
conteúdo dos textos: tempo, espaço, causa,
finalidade, condição, oposição, conclusão,
comparação, entre outras.

D11 - Reconhecer relações lógico-discursivas
presentes no texto, marcadas por conjunções,
advérbios, etc.

17- Na frase “A princesa pensou um pouco,
depois ergueu o sapo nas mãos e lhe deu um
beijo”, a que se refere no texto a expressão “um
pouco”?

D12- Estabelecer a relação causa/ consequência
entre partes e elementos do texto X

CAPACIDADES
DESCRITORES QUESTÕES
Inferir, pelo contexto de uso, o sentido de
palavras ou expressões desconhecidas.
D5- Inferir o sentido de palavra ou expressão a
partir do contexto
8- Qual o significado da palavra patética?
( ) comovente
( ) assustada
( ) crítica
( ) animada
Identificar variedades linguisticas que
concorrem para a construção do sentido do
texto. X

1- Na frase: "Será que eu poderia contar com a
vossa ajuda" a linguagem do sapo, normalmente
é utilizada em situações:
( ) de brincadeiras
( ) de formalidade
( ) de conversa com amigos
( ) de conversa com meus pais
Relacionar o texto que está sendo lido a outros
textos, orais ou escritos.
X

5- O autor estabelece um diálogo com alguma
história da literatura clássica infantil? Qual?
Identificar efeitos de ironia ou humor em
textos variados.
D23- Identificar efeitos de ironia ou humor em
textos.
18- O fato engraçado dessa história é:
( ) a esperteza do sapo em enganar a princesa
( ) o jeito do sapo se dirigir a princesa
( ) o susto da princesa ao ver o sapo
( ) a voz patética do sapo, ao falar com a
princesa.

CAPACIDADES
DESCRITORES QUESTÕES
Na interpretação de texto, levar em conta
pistas gráficas (caixa alta, grifo etc.), imagens
(fotos, ilustrações, gráficos etc.) e elementos
contextualizadores (data, local, suporte etc.)
D21- Reconhecer o efeito de sentido decorrente
de outras notações
X
D8- Interpretar texto que conjuga linguagem
verbal e não-verbal
10- Na ilustração do texto, as expressões das
personagens sugerem:
( ) o nojo da princesa em relação ao sapo
( ) as intenções do sapo de enganar a princesa
piedosa
( ) a tristeza do sapo por não ser um príncipe
( ) a alegria da princesa por ajudar o triste
sapinho
X
Interpretar texto, levando em conta
elementos contextualizadores
Não é um descritor do PROEB
4- "Observe o local de onde a história foi
retirada, localizado no final do texto. O título da
história é "O outro príncipe sapo" por que:
( ) o autor se refere à outra história sobre
príncipe que virou sapo
( ) no texto existem dois sapos
( ) o autor modificou o título da história do
patinho feio
( ) o príncipe da história era maluco

Perceber a pontuação como um dos elementos
orientadores na produção de sentido.
D21- Reconhecer o efeito de sentido decorrente
do uso de pontuação.

19- De que maneira podemos identificar a fala
das personagens no texto: “O outro Príncipe
Sapo”. De que outra forma poderia marcar o
diálogo das personagens?
Reconhecer os elementos que compõe a cadeia
de referente do texto.

D15- Estabelecer relações entre partes de um
texto, identificando repetições ou substituições
que contribuem para sua continuidade.

7- Na frase: “ Perdão, ó linda princesa", disse ele
com sua voz mais triste e patética.” a quem se
refere a palavra grifada?
Posicionar-se criticamente diante de um texto,
apresentando apreciações e valorações
estéticas, éticas, políticas e ideológicas.

X
11- Você concorda com a brincadeira que o sapo
fez com a princesa?

Selecionar procedimentos de leitura
adequados a diferentes objetivos e interesses
(ler para se divertir, para obter informações,
para seguir instruções, etc.) e às características
do gênero.
X X
Identificar o conflito gerador do enredo e os
elementos que compõem uma narrativa
D19- Identificar o conflito gerador do enredo e
os elementos que compõem uma narrativa
14- O que leva o sapo a fazer o pedido a princesa é:
( ) seu desejo enfeitiçar a princesa
( ) seu desejo de fazer uma brincadeira com a
princesa
( ) seu desejo de quebrar o feitiço da bruxa
malvada
( ) seu desejo de se transformar em um príncipe

X X X
CAPACIDADES
DESCRITORES QUESTÕES
Identificar diferentes gêneros textuais
considerando sua função social, seu circuito
comunicativo e suas características linguísticodiscursivas.
D6- Identificar o gênero do texto
9- Qual é o nome deste gênero textual?
( ) um poema
( ) Um bilhete
( ) um conto
( ) um anúncio

D7- Identificar a função de textos de diferentes
gêneros
12- Por meio dos textos, podemos realizar diferentes
ações: transmitir informações, tentar convencer o
outro a fazer ( ou dizer) algo, ordenar, demonstrar
sentimento, enfim, textos diferentes causam no
leitor efeitos diferentes, isso porque cada texto tem
sua função, seu objetivo. Sabendo disso, descubra a
função do texto “ O outro Príncipe Sapo”

Fonte de pesquisa:São Paulo: companhia das letrinhas, 1997,(s.P)


****************marimaura**************

Saber perdoar sempre...


Onde existe a mágoa co-existe a dificuldade de perdoar. É um sentimento que faz muito mal à pessoa que sente, é destrutivo, corrói o coração e a alma. Você fica irritado, triste, com raiva e tudo isso faz mal a você, a outra pessoa nem lembra mais do que aconteceu.
A mágoa toma grandes proporções quando se dá muita atenção à ela. Todo sentimento que você dá atenção vai se tornar intenso. Portanto perceba seus pensamentos que estão mantendo a mágoa, não precisa alimentar as formas de vingança, não precisa pensar na cena em todos os detalhes e o que você poderia ter feito.
O perdão pode ser difícil, mas quando consegue vencer este desafio, você fica leve, alegre e em paz. Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Ressentimento é sentir intensamente e sentir novamente. Quando há o ressentimento você revive e recria uma dor do passado, repetindo algo que não existe mais.
Perdoar não significa aceitar a pessoa na sua vida, significa que o mal que ela lhe fez não te afeta mais e quando não perdoamos, esse monstro da mágoa, vai nos afetar sempre.

O psiquiatra Dr. Augusto Cury disse: “Sem o perdão, o monstro do passado eclodirá em seu presente e controlará seu futuro.”
Pense nas sábias palavras desse homem.
Esqueça o passado e viva o presente.

Amanhã estarei de volta....
a todos o meu carinho
Maura


Não pede nada nas tuas preces, porque tu não sabes o que te é útil, e só Deus conhece as tuas necessidades. Pitágoras!


*******************marimaura*****************

terça-feira, 14 de junho de 2011

ESCASSEZ DE TEMPO


ESCASSEZ DE TEMPO

Nessa falta de tempo em que vivo,
Minha vida vai passando,
Ocupações estão na ordem do dia,
Pela manhã penso que vou ter tempo,
Isso não acontece, imagino que à tarde.
A noite está caindo e ainda não tive tempo,
Penso que antes de dormir, vou ter esse tempo,
Para escrever para você e tempo aos amigos.
Mas o sono veio e não tive tempo,
Mais um dia que se foi e não volta mais.
Ficou para o dia de amanhã o abraço, a mensagem ,
tudo aquilo que gostaria de ter falado para você,
Que teria sido enviado hoje, uma palavra

sequer de carinho.
Outro dia e tive menos tempo ainda.
Indago a mim mesmo:
Será quando é que vou ter tempo?
Esse tempo precioso que dedico aos afazeres,
Mas que me falta para estar
Com aqueles que amo.
Eu queria escrever um poema para você,
Mas, não tive tempo.
Mas, inspirado em você,

mesmo assim não encontro tempo
Em nossa falta de tempo, estas poucas linhas,
Com todo afeto e carinho,
Que o tempo não nos permite,
meus dedos deslizam rapidamente pelo teclado,
ja vai noite alta ,as pálpebras pesam ,
os dedos já não mais obedecem aos comandos,
com muito carinho saiu essa mensagem ,

são palavras da alma!

Beijos de carinho nos corações de todos que por aqui passarem ,
meu carinho e gratidão .
Amanhã eu volto, com a graça de DEUS
Namastê!

Mariamaura

Ser feliz, so depende de você


Você é cem por cento responsável pela sua própria felicidade. Os outros não são responsáveis por ela. Seus pais não o são. A sua esposa também não o é. Você está sozinho. Então, se você não é feliz, só você pode mudar esta situação. Este conserto não depende de mais ninguém.

Gerald D. Bell



Visite: www.minutodesabedoria.com.br

****************mariamaura***************

TEXTO E GÊNEROS TEXTUAIS



TEXTO E GÊNEROS TEXTUAIS

Conceitos Texto Texto é uma seqüência verbal (palavras), oral ou escrita, que forma um todo que tem sentido para um determinado grupo de pessoas em uma determinada situação. O texto pode ter uma extensão variável: uma palavra, uma frase ou um conjunto maior de enunciados, mas ele obrigatoriamente necessita de um contexto significativo para existir. Seu nível de linguagem pode ser formal, coloquial, informal, técnico. Para você pensar Você sabia que o conceito de texto não se limita à linguagem verbal (palavras)? O texto pode ter várias dimensões, como o texto cinematográfico, o teatral, o coreográfico (dança e música), o pictórico (pintura), etc.

Textualidade Textualidade é um conjunto de características que fazem com que um texto seja considerado como tal, e não como um amontoado de palavras e frases. Você foi visitar um amigo que está hospitalizado e, pelos corredores, você vê placas com a palavra "Silêncio". A palavra "Silêncio" está dentro de um contexto significativo por meio do qual as pessoas interagem: você, como leitor das placas, e os administradores do hospital, que têm a intenção de comunicar a necessidade de haver silêncio naquele ambiente. Assim, a palavra "Silêncio" é um texto. Dois blocos de sete fatores são os responsáveis pela textualidade qualquer discurso: Fatores semântico/formal (coerência e coesão); Fatores pragmáticos (intencionalidade, aceitabilidade, situcionabilidade, informatividade e intertextualidade).

Tipos textuais Tipos textuais referem-se à estrutura composicional do texto. Hoje, admite-se cinco tipos textuais: descrição, narração, dissertação, exposição e injunção.
Você sabia: Os textos injutivos são aqueles que indicam procedimentos a serem realizados. Nesses textos, as frases, geralmente, são no modo imperativo. Bons exemplos desse tipo de texto são as receitas e os manuais de instrução.

Atenção É muito importante não confundir tipo textual com gênero textual. Os tipos, como foi dito, aparecem em número limitado. Já os gêneros textuais são praticamente infinitos, visto que são textos orais e escritos produzidos por falantes de uma língua em um determinado momento histórico. O gêneros textuais, portanto, são diretamente ligados às práticas sociais. Alguns exemplos de gêneros textuais são carta, bilhete, aula, conferência, e-mail, artigos, entrevistas, discurso etc. Assim, um tipo textual pode aparecer em qualquer gênero textual, da mesma forma que um único gênero pode conter mais de um tipo textual. Uma carta, por exemplo, pode ter passagens narrativas, descritivas, injuntivas e assim por diante.

Gêneros textuais Situação determinam qual usar. Gênero de texto refere-se às diferentes formas de expressão textual. Nos estudos da Literatura, temos, por exemplo, poesia, CRÔNICAS, contos, prosa, etc. Os gêneros textuais englobam estes e todos os textos produzidos por usuários de uma língua. Assim, ao lado da crônica , do conto, vamos também identificar a carta pessoal, a conversa telefônica, o email, e tantos outros exemplares de gêneros que circulam em nossa sociedade.

Preste atenção! Piadas, anúncios, poemas, romance, carta de leitor, notícia, biografia... São muitos os gêneros de texto que circulam por aí. São as situações que definem qual utilizar. O que podemos fazer quando queremos: saber como chegar a um endereço desconhecido por nós? Consultar o "guia de ruas" da nossa cidade, ou perguntar a alguém que conhece o trajeto... escolher um filme para ir assistir no cinema? Pesquisar no jornal ou pedir opinião a um amigo... conversar com parentes que estão longe? Telefonar, mandar carta ou e-mail... criar um clima de descontração com amigos? Contar piadas, conversar...

distrair uma criança? ler um conto de fadas, brincar de adivinhações... Em todas as situações acima, usamos diferentes gêneros de texto (a definição de texto, aliás, é um enunciado verbal que faz sentido em para alguém em determinada situação). Situações diversas, finalidades diversas, diferentes gêneros. Não importa qual o gênero, todo texto pode ser analisado sob três características: O assunto: o que pode ser dito através daquele gênero; O estilo: as palavras, expressões, frases selecionadas e o modo de organizá-las; O formato: a estrutura em que cada agrupamento textual é apresentado.

Referências CIPRO, Neto Pasquale e INFANTE, Ulisses. Gramática da língua portuguesa. São Paulo: Scipione. 2008. CEREJA, William Roberto e MAGALHÃES, Thereza Cochar. Texto e interação: uma proposta de produção textual a partir de gêneros e projetos. São Paulo: Atual. 2005. SARMENTO, Leila Lauar e TUFANO, Douglas. Português: literatura, gramática, produção de texto. São Paulo: Moderna. 2004.

COLÉGIO ADVENTISTA DE CASTELO BRANCO

******************marimaura***************

O outro lado do meu computador


O outro lado do meu computador
Algumas muitas vezes olho pra essa telinha e
fico imaginando...
quem realmente estará do lado de lá?
Quero acreditar que é alguém,
que mesmo "virtual" é real,
(porque anjos não sabem teclar)
que se tocar meu coração o fará com cuidado
pra não me machucar,
porque posso ser sensível...
porque talvez eu possa vir a dizer
o que realmente penso ou sinto.
porque posso precisar desse alguém
talvez tanto ou mais do que ele precise de mim...
quem sabe até eu possa também ser alguém...
gente como quem está do outro lado!
Que não me deixe magoá-lo
E se isso acontecer algum dia,
Que eu fique sabendo
porque posso ter magoado sem querer!
Quero acreditar
que faço alguém feliz aqui...
Mas se por acaso nao acontecer assim,
não me ignore...
não me faça sentir pior do que talvez eu já me sinta
apenas tente que eu compreenda...
Se eu tiver erros, que me diga quais são
para que eu também possa dizer os seus...
Não me importa em que programa a gente se encontrou,
não me importa se você tem câmera,
se te vejo ou se te escuto...
não faz diferença como você é fisicamente,
nem a sua idade, nem seu estado civil,
só quero me sentir alguém especial para você
e fazer com que você se sinta sempre especial para mim!


*****************mariamaura****************

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Atividades Festa Junina

Algumas sugestões de atividades para festas juninas ...
se gostar é so clicar duas vezes na imagem e copiar .
Bom Trabalho com as crianças





























































































Bom trabalho colegas!!

Um abraço

Maura


sexta-feira, 3 de junho de 2011