OLÁ....SEJAM BEM VINDOS!!!!!...

Queridos professores, alunos, amigos, visitantes e parceiros profissionais..

Este Blog é composto de vários tipos de textos, dentre eles: Textos Pessoais, científicos, religiosos e textos históricos.

MATÉRIAS COMENTADAS: Psicopedagogia, filosofia, teologia, sociologia, educação, cultura, lazer, diversão, pensamentos, reflexões, dicas de beleza, receitas.......e meus monólogos.......

UMA VISÃO CRÍTICA DA REALIDADE...

Este Blog espera ser um espaço de liberdade de expressão para todos os admiradores e que acompanham o desenvolvimento da educação no Brasil. Aqui discutiremos, constantemente como os povos e sociedades ao longo de toda a história da humanidade, lutam em busca de melhorias na educação, enfim, ambiente de conversas sobre usos dos novos meios de informação e comunicação em educação.
Espero ansiosa suas colaborações e acima de tudo sua criticidade objetiva.
Ressaltando que, alguns textos e imagens aqui postados não são de minha autoria, se são seus, ou se você conhece autoria, entre em contato que ficarei feliz em dar os devidos créditos.
A leitura e a reescrita das temáticas sugeridas neste blog, serão para todos nós instrumentos de avaliação, onde educador e educando se relacionarão, e aperfeiçoarão seus conhecimentos e experiências cognitivas.

Entre e fique a vontade.
Boa navegação e pesquisa.

Psicopedagoga : Maria Maura

Contato:
marimaura@hotmail.com
marimaura@gmail.com




quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Psicopedagogia em ação


A Psicopedagogia é um campo de atuação em Educação que lida com o processo de aprendizagem humana: seus padrões normais e patológicos considerando a influência do meio - família, escola e sociedade - no seu desenvolvimento, utilizando procedimentos próprios da Psicopedagogia
Todos sabemos dos péssimos resultados em educação no Brasil। Nosso paradigma tem sido regido pela "tríade sagrada" Piaget-Freire-Vygotsky com participações menos vigorosas de outros modelos. Você considera que existe relação de causa e efeito entre este paradigma e os resultados ruins? Ou seja, será que os resultados obtidos por anos de aplicação destes meios está relacionados com os resultados?


O que é mais importante em uma escola: matérias e conteúdo ou que o aluno aprenda a pensar?




Com tantas opções de escolas e propagandas que parecem não diferenciá-las, os pais vêem-se diante de inúmeras dúvidas. O que levar em conta quando se fala de ensino? O que vale mais: a escola dos conteúdos, cuja meta principal é o ensino de conceitos, com uma pesada carga de informação ou aquela que privilegia o pensar, o refletir do aluno? Esse questionamento ocorre porque as famílias demonstram incoerências e mudam sua postura ao longo dos anos. Quando as crianças são pequenas, os pais se encantam com propostas de ensino em que seu filho se expresse, busque respostas, questione. À medida em que o tempo passa, começa surgir uma espécie de desconforto: "onde estará o conteúdo? Será que essa escola preparará meu filho para o vestibular? O colégio era ótimo quando meu filho era pequeno, mas agora, não atende às necessidades" dizem os pais.Pensar no futuro é refletir sobre o presenteO que significa preparar bem uma criança ou adolescente para o mundo que virá? O que é prioritário? Para responder a isso, não é necessário nenhum exercício de futurologia. Simplesmente leve em conta o mundo de hoje, com suas velozes e profundas transformações e o que ele tem exigido de todos, pessoal e profissionalmente. Não se esqueça de que educação é um processo gradativo e a longo prazo. O que for plantado, desde cedo, germinará posteriormente. Por isso, é importante que haja uma certa coerência, ao longo dos anos, quanto a aspectos básicos.


A partir de uma determinada fase da vida de seus filhos, os pais começam a se preocupar com o futuro। A escola, embora seja o momento inicial desse percurso, representa a base do que virá posteriormente e o mercado de trabalho torna-se uma das grandes preocupações das famílias. Quando procuram por bons profissionais, as empresas esperam: autonomia, flexibilidade, rapidez na busca de soluções, criatividade, dinamismo, iniciativa, espírito de liderança, trabalho em equipe, experiência prática na área de atuação, persistência, visão geral de outras áreas, fluência em idiomas, conhecimento tecnológico, entre outras tantas. Ufa! São palavras que delineiam um profissional quase perfeito.


A maioria dessas expressões não remete ao conhecimento acadêmico, formal, em que o volume de conteúdo seja o ponto de referência। Mesmo porque, mais importante do que a informação propriamente dita é saber que o profissional tem condições de chegar a ela. A escola deveria ser o espaço para desenvolver habilidades de pesquisa, que abrangem o onde e o como buscar, a leitura crítica e eficiente, selecionando dados, a capacidade de estabelecer relações, comparações, deduções. Enfim, habilidades que tornem seu filho autônomo na busca pelo conhecimento.


Maria Maura







Nenhum comentário: