OLÁ....SEJAM BEM VINDOS!!!!!...

Queridos professores, alunos, amigos, visitantes e parceiros profissionais..

Este Blog é composto de vários tipos de textos, dentre eles: Textos Pessoais, científicos, religiosos e textos históricos.

MATÉRIAS COMENTADAS: Psicopedagogia, filosofia, teologia, sociologia, educação, cultura, lazer, diversão, pensamentos, reflexões, dicas de beleza, receitas.......e meus monólogos.......

UMA VISÃO CRÍTICA DA REALIDADE...

Este Blog espera ser um espaço de liberdade de expressão para todos os admiradores e que acompanham o desenvolvimento da educação no Brasil. Aqui discutiremos, constantemente como os povos e sociedades ao longo de toda a história da humanidade, lutam em busca de melhorias na educação, enfim, ambiente de conversas sobre usos dos novos meios de informação e comunicação em educação.
Espero ansiosa suas colaborações e acima de tudo sua criticidade objetiva.
Ressaltando que, alguns textos e imagens aqui postados não são de minha autoria, se são seus, ou se você conhece autoria, entre em contato que ficarei feliz em dar os devidos créditos.
A leitura e a reescrita das temáticas sugeridas neste blog, serão para todos nós instrumentos de avaliação, onde educador e educando se relacionarão, e aperfeiçoarão seus conhecimentos e experiências cognitivas.

Entre e fique a vontade.
Boa navegação e pesquisa.

Psicopedagoga : Maria Maura

Contato:
marimaura@hotmail.com
marimaura@gmail.com




sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Envelhecer com sabedoria


A Arte de Envelhecer com Sabedoria
Já percebí que as pessoas que se aceitam e envelhecem com sabedoria são aquelas pessoas que tem uma vida familiar bem estruturada. ...
Saber envelhecer é mesmo uma arte. Ainda mais numa sociedade que valoriza a beleza estética acima de tudo, como se a velhice fosse algo a temer ou esconder. Não à toa assistimos a essa profusão de tratamentos e técnicas antiidade. Some-se a isso as dificuldades típicas da passagem dos anos e, de fato, para muitos, esse processo pode se tornar difícil. O primeiro passo é reconhecer as dificuldades do envelhecimento.
Esta é uma etapa de grandes transformações, em que a pessoa começa a sentir desgastes físicos, a ter limitações que antes não tinha, a sofrer perdas no trabalho, de oportunidades, de pessoas queridas. Os filhos saem de casa. É o último estágio, por isso é tão difícil aceitar a chegada dessa etapa. Mas de nada adianta querer segurar o processo à força, como se isso fosse possível.
Um dos segredos para manter a cabeça jovem é manter-se ativo a vida inteira. É preciso investir em relacionamentos, em hobbies, em atividades que exijam concentração e interação social. Tudo isso favorece a massa cinzenta. Os especialistas recomendam, por exemplo, que os idosos façam trabalhos manuais, leiam muito, aprendam coisas novas. A leitura, especificamente, melhora atenção, memória e fluência verbal, revelou um estudo americano com mais de 500 idosos.
Manter essas funções em ordem é também uma questão de sobrevivência: a taxa de mortalidade aumenta quando essas capacidades despencam. Sim, manter o cérebro ativo pode ser sinal de longevidade.
Bela postura é a de envelhecer com sabedoria. É
preciso saber envelhecer. A idade mais bela não é a
idade do adolescente ou do jovem ou do adulto ou do
idoso. Não. A idade mais bela é aquela em que
estamos. O tempo que vivemos é um grande tesouro.
Sem o tempo, nada há de grande, nada de profundo.
Nem a amizade, nem a fidelidade. Devemos ver
o tempo com muita normalidade. Sabemos que ele
passa. No dia em que nascemos já começa o nosso
envelhecimento. O tempo passa. Só a eternidade não
passa. O tempo, à nossa disposição, deve ser bem
empregado, sem ânsia nem aflição, para o serviço
de Deus e do próximo. É preciso dar tempo ao
tempo.
A sabedoria é um dom, dom do divino Espírito
Santo. Ele nos faz saborear as realidades da vida. Faz
com que estas realidades tenham um bom gosto,
sejam saborosas. Envelhecer com sabedoria é viver
com qualidade de vida. É envelhecer de tal
forma que ser idoso seja gostoso para nós. “Quão
bela é a sabedoria nas pessoas de idade avançada,
e a inteligência e a prudência nas pessoas nobres!
A experiência consumada é a coroa dos anciãos”
(Eclo 25,7-8).
Na medida em que nos tornamos mais idosos, a
grande tentação não é só medir o tempo. É também
referir-nos constantemente ao passado. “No meu
tempo” é a expressão mais freqüente em nossa boca
e em nosso espírito. Aquele, sim, era tempo bom!
Acontece, porém, quem também naquele nosso tempo
havia pessoas idosas que, igualmente, lembravam
os bons tempos que tinham vivido e, assim, elas não
eram muito entusiastas do nosso tempo, como nós,
hoje, não somos muito entusiastas do nosso tempo
atual. O melhor é não viver da saudade do passado.
O melhor é olhar o presente de frente. Já João Paulo
II lembrava-nos na Encíclica “Tertio Millennio
Adveniente”, “duc in altum!” Entre mar adentro e
lance as suas redes! Também nós, idosos, devemos
começar sempre de novo. Até agora nada fizemos,
irmãos, vamos começar de novo, dizia São Francisco
de Assis (Celano I,103).
Hoje é o primeiro dia do restante de nossa vida.
Demos nosso tempo a Deus e aos outros! É importante
não perder o deslumbramento diante das coisas
boas que a evolução do mundo nos trouxe e nos
oferece. É preciso sentir-se sempre alegre e otimista!
Bela postura é a de envelhecer com sabedoria. É
preciso saber envelhecer. A idade mais bela não é a
idade do adolescente ou do jovem ou do adulto ou do
idoso. Não. A idade mais bela é aquela em que
estamos. O tempo que vivemos é um grande tesouro.
Sem o tempo, nada há de grande, nada de profundo.
Nem a amizade, nem a fidelidade. Devemos ver
o tempo com muita normalidade. Sabemos que ele
passa. No dia em que nascemos já começa o nosso
envelhecimento. O tempo passa. Só a eternidade não
passa. O tempo, à nossa disposição, deve ser bem
empregado, sem ânsia nem aflição, para o serviço
de Deus e do próximo. É preciso dar tempo ao
tempo.
A sabedoria é um dom, dom do divino Espírito
Santo. Ele nos faz saborear as realidades da vida. Faz
com que estas realidades tenham um bom gosto,
sejam saborosas. Envelhecer com sabedoria é viver
com qualidade de vida. É envelhecer de tal
forma que ser idoso seja gostoso para nós. “Quão
bela é a sabedoria nas pessoas de idade avançada,
e a inteligência e a prudência nas pessoas nobres!
A experiência consumada é a coroa dos anciãos”
(Eclo 25,7-8).
Na medida em que nos tornamos mais idosos, a
grande tentação não é só medir o tempo. É também
referir-nos constantemente ao passado. “No meu
tempo” é a expressão mais freqüente em nossa boca
e em nosso espírito. Aquele, sim, era tempo bom!
Acontece, porém, quem também naquele nosso tempo
havia pessoas idosas que, igualmente, lembravam
os bons tempos que tinham vivido e, assim, elas não
eram muito entusiastas do nosso tempo, como nós,
hoje, não somos muito entusiastas do nosso tempo
atual. O melhor é não viver da saudade do passado.
O melhor é olhar o presente de frente. Já João Paulo
II lembrava-nos na Encíclica “Tertio Millennio
Adveniente”, “duc in altum!” Entre mar adentro e
lance as suas redes!



Hoje é o primeiro dia do restante de nossa vida.
É preciso sentir-se sempre alegre e otimista!
Eu admiro muitos as pessoas que sabem envelhecer com sabedoria, pois são pessoas que adquiriram muita experiência com o passar do anos, ...

*********************mariamaura********************

Um comentário:

Neusa disse...

Olá amiga,
Este tema nos leva a uma reflexão profunda... O idoso como reflexo da criança, do jovem, do adulto e do maduro que foi durante estas etapas.
Parabéns pelo texto!
Luz e Paz.