OLÁ....SEJAM BEM VINDOS!!!!!...

Queridos professores, alunos, amigos, visitantes e parceiros profissionais..

Este Blog é composto de vários tipos de textos, dentre eles: Textos Pessoais, científicos, religiosos e textos históricos.

MATÉRIAS COMENTADAS: Psicopedagogia, filosofia, teologia, sociologia, educação, cultura, lazer, diversão, pensamentos, reflexões, dicas de beleza, receitas.......e meus monólogos.......

UMA VISÃO CRÍTICA DA REALIDADE...

Este Blog espera ser um espaço de liberdade de expressão para todos os admiradores e que acompanham o desenvolvimento da educação no Brasil. Aqui discutiremos, constantemente como os povos e sociedades ao longo de toda a história da humanidade, lutam em busca de melhorias na educação, enfim, ambiente de conversas sobre usos dos novos meios de informação e comunicação em educação.
Espero ansiosa suas colaborações e acima de tudo sua criticidade objetiva.
Ressaltando que, alguns textos e imagens aqui postados não são de minha autoria, se são seus, ou se você conhece autoria, entre em contato que ficarei feliz em dar os devidos créditos.
A leitura e a reescrita das temáticas sugeridas neste blog, serão para todos nós instrumentos de avaliação, onde educador e educando se relacionarão, e aperfeiçoarão seus conhecimentos e experiências cognitivas.

Entre e fique a vontade.
Boa navegação e pesquisa.

Psicopedagoga : Maria Maura

Contato:
marimaura@hotmail.com
marimaura@gmail.com




quarta-feira, 7 de março de 2012

Dia da Mulher

Mulheres de Atenas
Chico Buarque




Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Vivem pros seus maridos
... Orgulho e raça de Atenas

Quando amadas se perfumam
Se banham com leite, se arrumam
Suas melenas
Quando fustigadas não choram
Se ajoelham, pedem imploram
Mais duras penas, cadenas

Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Sofrem pros seus maridos
Poder e força de Atenas

Quando eles embarcam soldados
Elas tecem longos bordados
Mil quarentenas
E quando eles voltam, sedentos
Querem arrancar, violentos
Carícias plenas, obcenas

Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Despem-se pros maridos
Bravos guerreiros de Atenas

Quando eles se entopem de vinho
Costumam buscar um carinho
De outras falenas
Mas no fim da noite, aos pedaços
Quase sempre voltam pros braços
De suas pequenas, Helenas

Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Geram pros seus maridos
Os novos filhos de Atenas

Elas não tem gosto ou vontade
Nem defeito, nem qualidade
Têm medo apenas
Não tem sonhos, só tem presságios
O seu homem, mares, naufrágios
Lindas sirenas, morenas

Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Temem por seus maridos
Heróis e amantes de Atenas

As jovens viúvas marcadas
E as gestantes abandonadas não fazem cenas
Vestem-se de negro, se encolhem
Se conformam e se recolhem
As suas novenas
Serenas

Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Secam por seus maridos
Orgulho e raça de Atenas





Um breve comentário a respeito da música

Acredito que Chico tentou mostrar um lado forte e guerreiro da mulher, o mais impressionante da letra, é que o autor acaba trazendo pra nós um paradoxo… Vejamos!
A letra aborda a lealdade e submissão feminina da época, que tanta lá em Athenas ou em qualquer outra parte do mundo era sim , submissa.
A música é uma metáfora à ditadura militar brasileira, época em que Chico escreveu essa música. Ele estava se referindo aos exilados da ditadura, que deixavam suas mulheres e famílias aqui, todos tinham que se resignar e esperar a sua volta.
Talvez Chico Buarque e Augusto Boal (este co-autor da música “Mulheres de Atenas”) quisessem despertar uma melhor conscientização das mulheres, não sendo submissas a seus maridos. Eles defendem, como qualquer pessoa sensata, os dieitos da mulher, que têm tido bons avanços.
A música foi composta pelo Chico a pedido de Boal para uma peça de Sófocles, em que a situação da mulher submissa na sociedade ateniense, faz greve de sexo enquanto seus homens não ganharem a guerra. Neste sentido pode-se observar a mulher assumindo seu papel na história, saindo da passividade imposta pelo machismo…

Mariamaura

Um comentário:

Centelha Luminosa disse...

Boa noite querida Maria Maura!

A música do Chico, como todas dele, é de uma sensibilidade feminina, espantosa, pelo fato de ser escrita por um homem.

Gostei também do seu comentário, sobre a época, e os motivos da composição da música. Confesso que eu ignorava sobre isso...

Também eu postei uma homenagem às mulheres...do meu jeito! rsss

Linda quinta feira pra você, querida! Saudades de você, lá no Sementes....Bjoss