OLÁ....SEJAM BEM VINDOS!!!!!...

Queridos professores, alunos, amigos, visitantes e parceiros profissionais..

Este Blog é composto de vários tipos de textos, dentre eles: Textos Pessoais, científicos, religiosos e textos históricos.

MATÉRIAS COMENTADAS: Psicopedagogia, filosofia, teologia, sociologia, educação, cultura, lazer, diversão, pensamentos, reflexões, dicas de beleza, receitas.......e meus monólogos.......

UMA VISÃO CRÍTICA DA REALIDADE...

Este Blog espera ser um espaço de liberdade de expressão para todos os admiradores e que acompanham o desenvolvimento da educação no Brasil. Aqui discutiremos, constantemente como os povos e sociedades ao longo de toda a história da humanidade, lutam em busca de melhorias na educação, enfim, ambiente de conversas sobre usos dos novos meios de informação e comunicação em educação.
Espero ansiosa suas colaborações e acima de tudo sua criticidade objetiva.
Ressaltando que, alguns textos e imagens aqui postados não são de minha autoria, se são seus, ou se você conhece autoria, entre em contato que ficarei feliz em dar os devidos créditos.
A leitura e a reescrita das temáticas sugeridas neste blog, serão para todos nós instrumentos de avaliação, onde educador e educando se relacionarão, e aperfeiçoarão seus conhecimentos e experiências cognitivas.

Entre e fique a vontade.
Boa navegação e pesquisa.

Psicopedagoga : Maria Maura

Contato:
marimaura@hotmail.com
marimaura@gmail.com




terça-feira, 3 de julho de 2012

A VELHA CONTRABANDISTA


 A VELHA CONTRABANDISTA
                                                                                    Stanislaw Ponte Preta 

          Diz que era uma velhinha que sabia andar de lambreta. Todo dia ela passava pela fronteira montada na lambreta, com um bruto saco atrás da lambreta. O Pessoal da Alfândega – tudo malandro velho – começou a desconfiar da velhinha.
         Um dia, quando ela vinha na lambreta com o saco atrás, o fiscal da Alfândega a mandou parar. A velhinha parou e então o fiscal perguntou assim para ela:
          __ Escuta aqui, vovozinha, a senhora passa  por aqui todo o dia com esse saco aí atrás. Que diabo a senhora leva nesse saco?
        A velhinha sorriu com os poucos dentes que lhe restavam e mais os outros, que ela adquirira no odontólogo e respondeu:
          __ É areia!
         Aí quem sorriu foi o fiscal. Achou que não era areia nenhuma e mandou à velhinha saltar da lambreta para examinar o saco e dentro só tinha areia. Ela montou na lambreta e foi embora, com o saco de areia atrás.
         Mas o fiscal ficou desconfiado ainda, talvez a velhinha passasse um dia com a areia e no outro com a muamba, dentro daquele maldito saco.
         No dia seguinte, quando ela   passou na lambreta com o saco atrás, o fiscal a  mandou  parar outra vez. Perguntou o  que é que levava no saco e ela respondeu que era areia, uai! O fiscal examinou  e era mesmo. Durante um mês seguido  o fiscal interceptou a velhinha e, todas às vezes, o que ela levava no saco era areia.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                          
           Diz que foi aí que o fiscal se chateou:
        __ Olha, vovozinha, eu sou fiscal da Alfândega com 40 anos de serviço. Manjo essa coisa de contrabando pra burro. Ninguém me tira da cabeça que a senhora é contrabandista.
            __ Mas o saco só tem areia! – insistia a velhinha. E já ia tocar a lambreta, quando o fiscal propôs:
          __ Eu prometo à senhora que deixo a senhora passar. Não dou parte, não apreendo, não conto nada a ninguém, mas a senhora vai me dizer: qual é o contrabando que a senhora está passando por aqui todos os dias?
            __ O senhor promete que não “espaia”? – quis saber a velhinha.
            __ Juro, respondeu o fiscal.
            __ É a lambreta.

l. Sublinhe no texto 3 palavras que você não sabe o significado e consulte–as no dicionário.

2. Responda as questões abaixo.
a) O pessoal da Alfândega interceptou a velhinha no primeiro dia em que ela quis ultrapassar a barreira com o saco de areia. Por quê?
____________________________

b) O pessoal da Alfândega “tudo malandro velho”.  Explique com suas palavras o que era malandro velho.
_____________________________

c) Para saber qual era a muamba, o que o fiscal fez?
_________________________________

d) De acordo com o texto, qual era o mais esperto, o fiscal ou a velhinha? Por quê?
_______________________________

e) Explique o que é alfândega.
____________________________

d) “... dentro daquele maldito saco”. Explique com suas palavras por que o saco era maldito.
__________________________
marimaura@hotmail.com

Nenhum comentário: