OLÁ....SEJAM BEM VINDOS!!!!!...

Queridos professores, alunos, amigos, visitantes e parceiros profissionais..

Este Blog é composto de vários tipos de textos, dentre eles: Textos Pessoais, científicos, religiosos e textos históricos.

MATÉRIAS COMENTADAS: Psicopedagogia, filosofia, teologia, sociologia, educação, cultura, lazer, diversão, pensamentos, reflexões, dicas de beleza, receitas.......e meus monólogos.......

UMA VISÃO CRÍTICA DA REALIDADE...

Este Blog espera ser um espaço de liberdade de expressão para todos os admiradores e que acompanham o desenvolvimento da educação no Brasil. Aqui discutiremos, constantemente como os povos e sociedades ao longo de toda a história da humanidade, lutam em busca de melhorias na educação, enfim, ambiente de conversas sobre usos dos novos meios de informação e comunicação em educação.
Espero ansiosa suas colaborações e acima de tudo sua criticidade objetiva.
Ressaltando que, alguns textos e imagens aqui postados não são de minha autoria, se são seus, ou se você conhece autoria, entre em contato que ficarei feliz em dar os devidos créditos.
A leitura e a reescrita das temáticas sugeridas neste blog, serão para todos nós instrumentos de avaliação, onde educador e educando se relacionarão, e aperfeiçoarão seus conhecimentos e experiências cognitivas.

Entre e fique a vontade.
Boa navegação e pesquisa.

Psicopedagoga : Maria Maura

Contato:
marimaura@hotmail.com
marimaura@gmail.com




sábado, 12 de maio de 2012

Monólogo de uma mãe


Homenagear as mães com palavras de amor , é a forma mais sincera  de agradecer a quem nos deu a vida, nenhum presente é melhor que o amor  que os filhos nos dedica.

Minha mão é minha virtuosa companheira, com ela faço tudo , escrevo , limpo , pinto e  uma das coisas que tenho feito constantemente com ela ultimamente; é enxugar as lágrimas.

Certa manhã, sozinha em meu quarto, liguei a televisão, vi uma mensagem sobre mães, a qual não vou relatar, falava da decepção .
Venho refletindo sobre essa questão da decepção familiar  há bastante tempo, mas hesitei em escrever a respeito por duas razões. Primeiro, eu sabia que teria de me defrontar com questões que não têm respostas fáceis — questões que, na verdade, podem não ter resposta alguma. E, em segundo lugar, eu não desejava escrever um monólogo  que, por tratar da questão do fracasso, desencorajasse as mães, ou aquelas que não são e esperam o momento de tornar-se mãe, especialmente as vésperas do seu dia.
DEUS Não enxugou as lágrimas de todos os rostos. Nós também não enxugaremos.
É uma pena que seja assim ...
 Mas tem que ser , quando tem que ser, que saibamos suportar  o peso da dor , das punhaladas que levamos pela vida afora das pessoas que estão mais próximas de nós ........ que pena.....

Sempre me recordo quando eram crianças que ainda os embrulhava com um mesmo edredon , sabia que estavam ali comigo sãos e salvos  da maldade das pessoas , dos perigos da vida, como era bom , que felicidade , cresceram, cada um seguindo seu caminho.
Quando um tinha febre eu pensava: será que ele vai morrer? Meu DEUS, não permita que isso aconteça .
Meu coração pulsava forte dentro do meu peito , sentia ele na minha mão , passava noites em claro ,pensando , implorando ao pai que me desse vida até ampara-los.
Ah!!!,,, que vida......
Eu acho que o que eu quero mesmo dizer é que eu sofro com uma angústia dentro de mim ha muito tempo , a ingratidão dos filhos para com suas mães, com quem lhe deu a vida e um dia ouviu assim : eu não lhe pedi para me dar a vida , eu não lhe pedi para nascer . Ou pedi?..... ...penso ..será que decepcionei meus filhos de alguma forma , onde foi que eu errei como mãe , ou foi como filha?
 A desilusão com Deus, com família e filhos  nem sempre surge de uma forma tão marcante. Para mim, elas também aparecem inesperadamente nos detalhes corriqueiros da vida diária.
Recordo-me de uma noite de inverno; uma noite em que me vi sozinha com dois filhos adolescentes.
Será que Deus se importava com a minha frustração ou com as minhas tristezas? Ponho-me a pensar .... Por que ?.....Eu?.....mereço com toda certeza , ou se não mereço peço ombros fortes para suportar o peso da dor, da  ignorância, do descaso com as energias dedicadas , o amor , as noites mal dormidas.
Sou a  semelhança da mulher constrangida diante de sua depressão, sinto vergonha até mesmo de mencionar uma oração assim que não foi respondida por DEUS, sei que tudo tem sua hora, seu momento , nosso momento não é o de DEUS.
As lutas diárias da vida parecem bem distantes das frases otimistas e triunfalistas sobre o amor e o interesse pessoal de Deus que ouço às vezes em celebrações , em palavras ditas por mim mesma em palavras de otimismo , fé e esperança. Até mesmo a Bíblia parece confundir: Minha fé é maior. 
 O que podemos esperar de Deus afinal? Eu espero tudo, dias melhores virão , a tempestade vai passar; como sempre passou.
Que todo filho possa saber o valor de uma mãe , especialmente quando se torna pai, mãe.
Meus filhos são tudo para mim . Filhos são pedaços do meu coração, é meu coração pulsando vinte e quatro horas fora do peito , aqui na minha mão, independente deles me amarem ou não.
Eu posso dar-lhe amor incondicional, por toda a minha existência e isso..

Eu Farei.

"Minha educação não busca lágrimas ao vivo ; deixem -nas gravadas."

Mariamaura
Contatos:
mariamaura@hotmail.com
marimaura@gmail.com.br

Nenhum comentário: